Lóbulos cerebrais: características e funções

Lóbulos cerebrais: características e funções

Tudo o que somos está escrito ali mesmo, naquele órgão complexo e fascinante que reflete o processo evolutivo da espécie humana. Estamos falando, é claro, sobre o cérebro humano e as funções dos deuses lobos cerebrais . Todos os lobos são de fato responsáveis ​​por processos específicos e neles reside nossa consciência, a articulação da linguagem, a memória, a regulação das emoções e assim por diante.

Antonio Damasio, um famoso neurologista português, explica no seu livro intitulado Em busca de Spinoza que o cérebro é mais do que apenas uma coleção de neurônios. Na verdade, mesmo a associação clássica entre este órgão e um computador não parece explicar como funciona da melhor maneira. O cérebro e eu lobos cerebrais eles são o resultado direto de nossa interação diária com o ambiente externo.



Soñar con la caída de los dientes significado



O olho absorve as imagens, o cérebro lhes dá forma

-Paul Cézanne-



Somos o que vemos, percebemos, experimentamos, bem como a forma como reagimos a cada estímulo e circunstância. O cérebro se molda a cada experiência e são justamente os lobos cerebrais os protagonistas desse processo, com base em suas características. Identificá-los e compreender cada processo que realizam nos ajudará a ter uma visão mais rica e completa do cérebro humano.

O cérebro

Os lobos cerebrais e suas funções

Quando pensamos nos lobos cerebrais, podemos cometer o erro de imaginar duas estruturas separadas ou distintas uma da outra. Bem, é importante enfatizar que não há uma fronteira clara entre eles e que as quatro grandes áreas que compõem os lobos cerebrais sempre funcionam simultaneamente , juntos ou compartilhando informações continuamente.

Por outro lado, cada lóbulo possui certas características que o distinguem, mas isso não significa que todos controlem exclusivamente uma determinada 'tarefa'. Muitas atividades e processos se sobrepõem em diferentes áreas do cérebro.



A operação de uma área não poderia ser realmente eficaz sem a presença das outras. Como resultado, muitas vezes o dano cerebral que afeta uma área específica pode ser compensada pela atividade - mais ou menos efetiva - das demais.

Às vezes, até mesmo pesquisadores discutem sobre a existência de uma fronteira bem definida entre uma área do cérebro e outra. Em vez de, o que podemos perceber quase à primeira vista é que existem dois hemisférios : o direito e o esquerdo.

Partindo dessa premissa, podemos dizer que cada um dos quatro lóbulos que constituem o cérebro cruzam os dois hemisférios . Por esse motivo, os neurologistas costumam falar mais precisamente sobre lobo frontal esquerdo, lobo frontal direito e assim por diante. Vamos ver quais são as características dos lobos cerebrais.

Lobo Frontal

O lobo frontal representa a essência da evolução da espécie humana. Localizado na parte frontal da cabeça, logo abaixo dos ossos frontais do crânio e próximo à testa, ele forma a parte dominante do nosso cérebro, aquela que demorou mais para se formar, evoluir e aparecer. Entre as diferentes funções que pode desempenhar, encontramos:

  • A produção da linguagem e da fala, graças a Área de Broca , uma área com funções incríveis, que nos permite traduzir o pensamento em palavras.
  • Processos cognitivos, funções executivas sofisticadas que nos permitem planejar, prestando atenção, memorizando dados de longo prazo, entendendo o que vemos, regulando as emoções e assim por diante.
  • Compreender e reagir aos sentimentos dos outros. Vamos falar sobre empatia .
  • Mecanismo para regular a motivação e buscar recompensas : A maioria dos neurônios sensíveis à dopamina no cérebro são encontrados no lobo frontal.
Homem olhando para um cérebro

Lobo parietale

O lobo parietal está localizado acima do lobo temporal e atrás do lobo frontal. Suas funções são muitas, mas definir essa área do cérebro é, acima de tudo, seu papel na percepção sensorial e espacial, no movimento corporal e no sentido de orientação.

Informações relacionadas à maioria dos nossos órgãos sensoriais também são capturadas neste lóbulo. Aqui o dor , mas também esforço físico e temperatura corporal.

carta a un hombre que no te quiere

Graças ao lobo parietal, somos capazes de compreender a natureza dos números. Sua relação com as habilidades matemáticas é, portanto, notável.

Lobo occipital

Entre os 4 lobos cerebrais, o occipital é o menor, mas também o mais interessante. Ele está localizado perto da nuca e não tem função real. Em vez disso, é quase como a maneira de conectar e organizar a maioria dos processos mentais. Em detalhe:

  • Participar dos processos de percepção e reconhecimento visual.
  • Ele desempenha um papel fundamental no sentido da visão. Seu namoro regula várias áreas do campo visual, como a que identifica padrões mentais, para processar informações e enviá-las a outras áreas do cérebro.
  • Ajuda a distinguir cores.
  • Também participa do processamento de emoções e pensamentos.

Lobo temporale

Quase preso aos seios paranasais e a ambos os lados do cérebro, encontramos o lobo temporal, que também é responsável por um grande número de processos cognitivos. Como vimos até agora, é muito difícil associar funções muito específicas a cada uma dessas estruturas. Eles são interdependentes, interligados e possibilitam o equilíbrio perfeito.

Em particular o lobo temporal:

  • Isso nos ajuda a reconhecer rostos.
  • Permite a articulação da linguagem e a compreensão dos sons, voz e música .
  • Promove equilíbrio.
  • Participa ativamente da modulação das emoções, como motivação, raiva, ansiedade e prazer.

Lobo insular

Dissemos que nosso cérebro está organizado em quatro lobos. Bem, do ponto de vista neuroanatômico, existem muitos Educação que mencionam uma quinta área. Estamos falando da ilha, um lobo oculto localizado logo abaixo dos lobos temporal, frontal e parietal. É uma área particularmente escondida e difícil de localizar, uma vez que está localizada entre vários vasos venosos e artérias.

Suas funções exatas não são conhecidas. No entanto, várias alterações foram observadas nesta área do cérebro em pacientes que sofrem de epilepsia. Parece ser uma parte ativa, por exemplo, na percepção do paladar, no controle dos intestinos e no sistema somatossensorial e parece estar associado aos nossos processos emocionais também, visto que também faz parte do sistema límbico.

Lobo insular

Os lobos cerebrais delineiam um mapa fascinante de processos e conexões onde é muito difícil estabelecer funções precisas. Talvez, de todos os lóbulos, o mais interessante seja o frontal porque trata daquelas funções executivas que, sem dúvida, representam uma evolução da nossa espécie. De fato, processos importantes como planejamento ou controle de estímulos ocorrem nele. Em todo caso, há um fato que não podemos esquecer: nosso cérebro está em constante evolução.

Sistema límbico: o que é e como funciona?

Sistema límbico: o que é e como funciona?

O cérebro é a estrutura mais fascinante do nosso corpo. Um dos sistemas mais importantes é o famoso sistema límbico.